!-- GetButton.io widget -->
Bem me Care é um programa que olha, trata e orienta a família depois de um diagnóstico médico difícil.
Give your business a boost with a beautifully crafted homepage.
estamos aqui para ajudar
sobre
Assista ao vídeo e entenda um pouco melhor como o Bem me Care funciona.

O programa

O programa consiste em um tratamento emergencial de método psicanalítico, para familiares de um paciente que acaba de receber um diagnóstico médico que altera drasticamente seu futuro. O programa atua para mobilizar a família diante do impacto causado, estabelecendo um novo equilíbrio e a fortalecendo para enfrentamento da doença.

O método

O tratamento psicanalítico emergencial é composto por um número  determinado de encontros.
O ente adoecido não participa dos encontros, apenas o núcleo familiar envolvido e a rede de suporte mais próxima, tais como familiares e amigos.

A quem se destina

Famílias que receberam um diagnóstico médico que altera drástica e permanentemente o futuro do ente adoecido e do restante da família. Alguns exemplos são: autismo, síndrome de down, AIDs, câncer, alzheimer, doenças crônicas importantes e condições incapacitantes.

suporte Às famílias
Quando a família está em equilíbrio o paciente encontra melhores perspectivas de tratamento.

O suporte à família é fundamental para enfrentamento da doença, mas este cuidado é muitas vezes negligenciado ou tratado como menos importante. O foco da família passa a ser o cuidado com seu ente adoecido, mas tão importante quanto cuidar dele é criar condições para que a família se fortaleça, tratando também todos os demais impactados pela notícia recebida.

Num núcleo familiar fortalecido existe:
Acolhimento e distribuição de novos papéis;
Clareza para realizar as adequações necessárias de forma saudável para toda a família;
→ Maior índice de adesão e sucesso do tratamento do ente adoecido;
→ Fortalecimento psíquico de toda a família para enfrentamento da doença;
→ Restabelecimento de um novo e fortalecido núcleo familiar.

histórias

Famílias impactadas

No momento em que mais precisa da família nosso ente adoecido precisa encontrá-la em equilíbrio. Conheça histórias de algumas famílias atendidas pelo programa:

Renata Palostri

Quando meu avô faleceu, a família sofreu um grande abalo. Por um lado emocional e por outro de realidade. As duas avalanches vieram juntas e houve uma grande dificuldade em lidar com os acontecimentos, com o luto e com a compreensão do meu papel nesse processo.

Por ser neta e não filha, muitas decisões não passavam por mim em paralelo a uma vontade enorme de resolver tudo sozinha, especialmente no que dizia respeito à minha avó, agora viúva e em uma situação delicada.

Conversar com a Claudia foi importante nesse processo de assimilação de limitações, deveres e necessidades tanto da família quanto individuais.

Conversamos por telefone, pois moro em outra cidade, mas a confiança na Bem me Care foi essencial para buscar ajuda com elas nesse momento que talvez tenha sido o de maior fragilidade e incertezas.

Reginea Diana Nunes & Luiz Carlos Ferreira

Reginea procurou o programa depois que seu marido, Luiz Carlos, recebeu o diagnóstico de câncer de intestino.

"Aparentemente, ele recebeu bem a notícia, mas, quando saiu do consultório, parecia enlouquecido. Estava em total desequilíbrio. Perguntava 'Por que comigo?', e chorava muito", conta.


"Ele não queria aceitar a doença e colocou na minha mão toda a responsabilidade por sua vida. Eu tinha que falar para ele beber água, comer, ele agia como se fosse uma criança, não seguia as recomendações médicas."

Ela sugeriu que o marido fizesse terapia, mas ele não quis. Abalada, ela própria foi atrás de ajuda profissional. Reginea ficou mais tranquila e auxiliou o marido a enfrentar a doença. "Vi o que era bom para mim e para ele. Mostrei o que ele não via, que poderia acontecer com qualquer um e que ele tinha um caminho a percorrer no tratamento, estava amparado."

Ela dizia também que ele tinha de resolver a insegurança e o medo que sentia da doença voltar e de não poder voltar a trabalhar. Deu tão certo que Luiz Carlos procurou um psicólogo depois.

MÉTODO
O método foi desenvolvido em mais de 10 anos de estudos e tratamento de famílias após o recebimento de uma notícia médica de grande impacto na família.

Cláudia Barroso é Psicóloga Clínica formada pela Fundação Mineira de Educação e Cultura – FUMEC, com especialização em Psicoterapia Breve Psicanalítica pelo Instituto Sedes Sapientiae e Psicoterapia de Casal e Família. É Terapeuta Sexual, formada pelo Isexp e Psicanalista formada através de processo particular.

Além de fundadora e idealizadora do projeto Bem me Care e co-autora do livro “O impacto da má notícia médica na família. Uma visão psicanalítica”, é também gestora do Falhei & Disse - Reflexões Psicanalíticas com Entretenimento.

Hoje atende crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias em seu consultório em São Paulo, atuando também de forma on-line para todo o Brasil.

Livro: O Impacto da má notícia médica na família. Uma visão psicanalítica.
O livro

O impacto da má notícia médica na família. Uma visão psicanalítica.

Leia no kindle

O primeiro livro publicado no Brasil a respeito do tema.
Saiba mais.

Perguntas frequentes

O tratamento é como uma terapia de grupo?
Abra a pergunta

Não, o método bem me care foi desenvolvido durante mais de 10 anos de estudos, para tratamento emergencial específico de núcleos familiares impactados por um diagnóstico difícil. Não são tratados conflitos preexistentes, mas o olhar é específico para esse trauma que desestruturou a família.

Quem pode participar?
Abra a pergunta

Os diretamente envolvidos, como familiares, amigos próximos ou colegas de trabalho.

Por que o ente adoecido não participa?
Abra a pergunta

Porque seus cuidados são realizados pelos profissionais médicos que o assistem em suas especialidades. O foco do Bem me Care é a família, e este é um espaço seguro para que o restante da família possa tratar a culpa, raiva ou outras questões relacionadas à situação, sem impactar diretamente o ente adoecido.

Posso fazer o tratamento sozinho, sem outros integrantes da família?
Abra a pergunta

Sim, participam todos aqueles mais diretamente impactados pelo diagnóstico, o que pode significar uma única pessoa.

Qual a duração do tratamento?
Abra a pergunta

Essa questão é avaliada junto à família caso a caso. Determinamos como prazo máximo 7 encontros de 2,5 horas cada. Na grande maioria dos casos o tratamento se encerra antes, em torno de 4 encontros.

Qual a diferença entre o Bem me Care e o atendimento psicológico convencional?
Abra a pergunta

Durante os encontros são utilizados os conceitos da psicanálise e do método desenvolvido pelo Bem me Care e para restabelecer um novo núcleo familiar, que dê suporte e direcionamento a toda a família no enfrentamento da doença. Diferentemente de uma terapia convencional que normalmente necessita de um longo tempo de tratamento, o método tem um período de tempo determinado e emergencial, com foco específico no impacto do diagnóstico e nas novas dinâmicas familiares que precisam ser construídas para enfrentamento da doença.

O tratamento pode ser realizado on-line?
Abra a pergunta

Sim, o atendimento pode ser realizado através de sessões on-line permitindo o acesso do tratamento a qualquer região do Brasil.

Quais são as situações mais frequentes tratadas pelo programa?
Abra a pergunta

Alguns exemplos são autismo, síndrome de down, AIDs, câncer, alzheimer, doenças crônicas importantes e condições incapacitantes. Cada família, com suas relações afetivas, lida com o diagnóstico de uma forma diferente. A recomendação é procurar ajuda quando a família precisa se fortalecer para lidar com a situação, estabelecer novos papéis ou quando sente que não consegue suportar a situação.

O tratamento é confidencial?
Abra a pergunta

Sim, o espaço de tratamento é absolutamente seguro e sigiloso. É possível tirar dúvidas sobre o tratamento de forma confidencial através do nosso Whatsapp e e-mail.

Quais são os resultados esperados após o tratamento da família com o método Bem me Care?
Abra a pergunta

Diagnósticos difíceis são em grande parte irreversíveis, e ainda que não seja possível transformar essa nova realidade, existem maneiras de definitivamente mudar nossa relação com este contexto, ajudando toda a família a restaurar seu equilíbrio, criar e fortalecer recursos psíquicos para enfrentamento da doença, bem como acolher todos os que precisam de suporte neste momento.

Famílias que participam do programa têm melhores condições para:
- Acolher e distribuir novos papéis;
- Realizar as adequações necessárias de forma saudável para toda a família;
- Oferecer ao ente adoecido condições para maior índice de adesão e sucesso do tratamento;
- Fortalecer psiquicamente de toda a família para enfrentamento da doença;
- Restabelecer de um novo e fortalecido núcleo familiar.